em paz ?

paz ?Parece que a ‘normalidade’ aos poucos se reestabelece em Sampa. Hoje é dia de rescaldo, de contação de histórias, de botar a carruagem andando novamente.

Até aqui, certo é que o medo e suas consequências foram desproporcionais aos fatos. A barbárie foi sobretudo praticada contra gente ‘pequena’ e locais desprotegidos, como se fossem esses os inimigos.

Não há como duvidar da força do PCC, mas também não há porque superestimá-la. Seu poder é diretamente proporcional aos nossos medos, tantos medos. Quanto melhor pudermos equacionar esse poder, conhecê-lo, integrá-lo (não é o papel de uma sociedade inclusiva?), melhor pra todo mundo.

Impossível é conviver apático com mais esse medo. “Eu nada vi, nada ouvi” só alimenta o império do terror e suas múltiplas caras, mutáveis ao longo do tempo e das circunstâncias.

Seria prudente, me parece, resistir à colocação do PCC como inimigo número um da sociedade. Perderíamos de vez o foco sobre as reais condições que lhe dão existência e aos seus contrários complementares.

2 pensamentos sobre “em paz ?

  1. Perder o foco. Este é um grande perigo a nos rondar em situações extremas. Recuperá-lo e capturar com a lente o imprescindível é um aprendizado constante…

  2. Sim. Escapar das visões reducionistas, estas que ‘chapam’ a realidade e escolhem o vilão do momento para apaziguar a consciência (e a sociedade). Um longo, difícil e, nesse caso, até perigoso aprendizado. Quem se arrisca? Descobrir os contrários complementares do PCC pode ser muito mais assustador do que isso que passamos nos últimos dias.

    Sugiro essa leitura, que rolou na lista metareciclagem:
    PCC, Estado e emergências fascistas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s