maquinando a prazo

Manuel Cristovão da Silva sempre quis ter um computador mas, com o salário que recebe como funcionário da Secretaria da Saúde da Prefeitura de São Paulo, nunca sobrava dinheiro no fim do mês. Só agora, aos 55 anos de idade, ele conseguiu ter seu primeiro desktop. Recentemente, Silva foi a uma loja do Extra e comprou um PC da marca Novadata, pelo qual pagará 24 prestações mensais de R$ 70.
(valor online)

As vendas de pecês populares subiram trocentos por cento nos últimos meses e deverão seguir firme e forte até o final do ano por três motivos, segundo os varejistas: dólar baixo (redução de 27% no preço dos micros), a MP do Bem, que isentou os equipamentos de PIS-Cofins, e os financiamentos do programa Computador para Todos do governo federal.

Pô, Manoel, legal hem, seja bem vindo. Mas seria ainda melhor se você guardasse os setenta por mês (que não sobravam) numa poupança, que antes dos 24 meses poderia comprar um micro bem melhor.

pc-popularAcho legal que os micros rodem software livre, mas fico em dúvida se o computador para todos foi criado para vender pecês ou para prender ainda mais os trabalhadores nas garras dos crediários. Sei lá. Tem quem goste.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s