século XXI

socialismo multicorUm dos grandes debates do Fórum Social policêntrico é sobre o socialismo no século XXI. Não se discute se as pessoas em geral — como eu e mais seis bilhões — querem ouvir falar em socialismo, se haveria um problema de marca, de símbolos ou um desgaste no nome, nos discursos, nas práticas..

De um lado, tem gente que quer reavivar não sei o quê, de outro, como nos links abaixo, gente que prefere arejar e criar algo novo com o velho nome.

Entrevista : Teivo Teivainen – Diretor do Programa de Estudos sobre Democracia e Transformação Global e integrante do Conselho Internacional do FSM, o finlandês Teivo Teivainen acredita que o Fórum precisa superar uma certa despolitização que tem enfrentado até aqui. “O processo FSM tem enfrentado dificuldades para responder uma pergunta cuja resposta vai muito além de simplesmente repetir que “outro mundo é possível”, resume. Essa pergunta é: “como esse outro mundo é possível e como chegamos a ele?”

Socialismo, chévere! – A questão que se coloca é como gerir sistemas complexos, como a educação para todos, as compras para o sistema médico-sanitário, manter e ampliar a infra-estrutura de transportes, só como exemplos, com ações locais e descentralizadas. Deve-se claramente buscar um equilíbrio e um compromisso entre o Estado e as possibilidades de ação das “comunidades práticas”.

Que outro mundo é possível? – Se a idéia de emancipação social saltou das prateleiras veneráveis da História para desembarcar no carnaval das lutas sociais, é porque livrou-se do que a prendia ao mundo dos mortos. Um novo projeto transformador precisa enfrentar o capitalismo do século 21. Para isso, não pode se apoiar nas respostas oferecidas (alias, sem êxito…) às fases já passadas do sistema.

pelé x política

no campo, sem igualPois é, sou santista da geração que viu esse cara aí em campo. Algumas vezes ele não fazia nada e dava raiva, outras fazia tudo e mais um pouco. Inesquecível o cara, meu rei.

Mas na política, putz, ele realmente toca mal a bola. Como agora em Davos, no Fórum Econômico, falando em defesa do esporte como instrumento de integração social. Sim, não há dúvida que o esporte é um integrador, mas não para quem o transforma em circo, em puro negócio e ainda promove seu pior lado competitivo. Que digam as torcidas.

agressão sexual

basta.jpg

“La agresión sexual se refiere a tocar sexualmente sin consentimiento. Esta incluye todos los comportamientos sexuales sin consenso. Ya que somos personas que creen en la transformacion del mundo, es esencial que confrontemos la agresion sexual y las fuerzas que lo fundan.”

Houve muito falatório sobre casos de estupros no último acampamento da juventude, que reuniu 30.000 jovens e agregados em Porto Alegre um ano atrás. Se os números foram exagerados não importa. Houvesse um só caso já seria motivo de preocupação para quem trabalha por um mundo melhor. Política se faz com idéias e também com os corpos.

feriado?

http://annacarolnps.nafoto.net/Aniversário de Sampa. Parabéns. Mas vamos ao trabalho.

Hoje tem debate Democratização da Comunicação no MiMiCa. Levo dois assuntos para esse conversê: a implantação da tevê digital no Brasil, que está prestes a se definir (na pressa e na surdina, como interessa aos detentores dos canais abertos e seu fiel escudeiro, o ministro Helio Costa) e, como contraste, a ‘Carta de Direitos da Internet’, documento recentemente apresentado pelo Ministro Gilberto Gil ao Parlamento Europeu.

Gil afirma que o acesso às novas ferramentas de criação oferecidas pela Internet deve ser realizado de forma regulada, que “considere todos os aspectos e opiniões de todos os grupos interessados, sem perder o equilíbrio em relação às necessidades comuns”. Isso é democratizar a comunicação.

Mas ele também diz isso: “Nosso Governo está decidido a promover a inclusão social no Brasil por meio da cultura. Estamos trabalhando duro para realizar meu sonho de tornar cultura acessível às favelas e a outros setores excluídos”. Pena que seu colega Helio Costa não compartilhe o mesmo sonho e esteja, no momento, com mais poderes de decidir o futuro da comunicação no Brasil.

rasgação de jornais

piolim

Começa amanhã no Espaço Piolim – Piolho pros íntimos – os agitos do MiMiCa, evento organizado em Sampa pelo povo do MetaReciclagem, da Ciranda e por uns amigos do CMI. Além de acompanhar os acontecimentos do Fórum Social Mundial na Venezuela, o MiMiCa irá difundir novas formas de apropriação das mídias, digitais ou não.

O marco inaugural do MiMiCa será a 'rasgação de jornais'. Depois irão rolar conversas sobre democratização da comunicação, oficinas de áudio e vídeo, de utilização de ambientes de comunicação compartilhada, produção de programas de web-rádio e mais o que despertar o interesse da moçada que chegar por lá.

Rasgação de Jornais – Só para esclarecer, não se trata de nenhuma invasão nas redações dos jornalões nem de assalto às bancas onde eles são vendidos. A coisa é bem mais tranquila. As vidraças do Espaço Piolim estão, há meses, tapadas com jornais, ficando apenas alguns espaços que mostram carcaças de monitores com aquários dentro (!?), só para despertar a curiosidade de quem passa. Amanhã, esses jornais serão arrancados e rasgados para que se veja da rua ou do corredor da galeria tudo o que estiver rolando dentro, ou seja, a programação do MiMiCa. Será uma farra. Se quiser, apareça.